segunda-feira, 25 de setembro de 2017

GOVERNO REDUZ CRÉDITO E POBRE PAGA O PATO


Nota da Rádio Band - aqui

A notícia desta manhã de segunda, 25, é impactante - especialmente ao setor da sociedade de menor poder aquisitivo, ou seja, a maioria da população. A Caixa reduz para 50% o teto de financiamento para imóveis usados. A partir de hoje, quem pretende comprar imóvel usado financiado pela Caixa terá que pagar, à vista, pelo menos a metade do valor.

Essa mudança afeta todas as modalidades de crédito habitacional, inclusive o programa "Minha Casa Minha Vida". Antes dessa medida era possível financiar até 70 por cento do montante, dependendo do tipo de linha de crédito. A redução do teto de financiamento não se aplica para a compra de imóveis novos.

Opinião do Blog

Óbvio que um setor importante da economia não será afetado - o da construção civil, especialmente o das grandes construtoras que tem estoque à venda. Mas, essa mesma proteção não foi pensada para o cidadão comum, àquele que tem baixa poupança, elevada capacidade produtiva e o desejo de ter um imóvel próprio, mas que, por razões de mercado, faz opção pelo usado.

Essas grandes construtoras ganharam o mesmo direito da Fiesp - o de não pagar o pato. Pior é saber não tratar-se de uma ação isolada do Governo. A proposta de Reforma da Previdência é uma delas. Nada contra a reforma, entendo a sua importância, mas o custo-Brasil está sendo pago pelo trabalhador unicamente. O Estado não diminui seu tamanho nem seus gastos, pelo contrário. E vem aí a Reforma Tributária: os Municípios que se alinhem.

Finalmente, em caráter mais regionalizado, os Prefeitos Aguilar Junior e Márcio Tenório já anunciaram - e estão executando um expansivo programa de Regularização Fundiária. Isso por si só não acaba com o problema de moradia e ordenamento urbanístico, é verdade, mas, garante segurança jurídica ao cidadão proprietário do imóvel e abre a possibilidade para que investimentos públicos sejam promovidos na área contemplada, e o titular da propriedade alcança as condições de buscar financiamento para reforma e melhorias de seu imóvel.

As Prefeitura de Ilhabela e Prefeitura de Caraguatatuba discutem abertamente sua política de proteção social e reurbanização. As leis orçamentárias em discussão traduzem essa iniciativa, entre outras. Participem em suas cidades, isso aperfeiçoa o instrumento de gestão. Espero que a União e a Caixa revejam essa política e não inventem outras que prejudiquem ainda mais o cidadão brasileiro.
-
 11h25min.  -  adelsonpimentarafael@gmail.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário