quinta-feira, 7 de setembro de 2017

PREFEITO FORÇA SAÍDA DE EMPRESA E DÁ ECO-rad NA POLÍTICA



Da vuvuzela tocada na tribuna da Câmara Municipal de São Sebastião Oficial ao silêncio oficial do Governo e do Hospital em relação a pressão da Prefeitura de São Sebastião pelo distrato unilateral do contrato em vigor com Clínica Médica Ecorad - Imagem a Serviço da Vida, há muito o que se descobrir. 

Estranho como essa discussão de caráter técnico tem sido vocalizada por políticos que desconhecem o ramo. Tem coisa aí. 

Fui ouvir o contraditório e conversei com a direção da empresa. Os advogados providenciaram uma 'Notificação Extrajudicial' ("Desrespeito a Processo Licitatório, Contrato de Prestação de Serviços Vigentes, Cessão Imediata"). 

No documento, que tive acesso, consta que o Contrato para prestar serviços com o Hospital de Clínicas desde 02/01/05 foi objeto de acordo judicial já transitado em julgado, outorgando EXCLUSIVIDADE na prestação de serviços até 02/01/19. 

Há ainda questionamento sobre a permissão para que a empresa Scan Diagnóstico por Imagem se instale no Hospital e inicie prestação de serviços, sem a realização de licitação pública. 

O texto fala em "aberração legal e política". Informa também que fará comunicação imediata ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e ao Ministério Público do Estado de São Paulo. Mas, nesta semana o Ministério Público de Contas do Estado de São Paulo também será alertado. Pede ainda que o Hospital se abstenha de utilizar o equipamento de Raio-x.

A Administração Municipal, sob Felipe Augusto, vem adotando uma política que força o fornecedor que prestou serviço por meio de licitação, emitiu Nota Fiscal e pagou os impostos, tem funcionários e encargos, enfim, a ter que abrir mão de parte do que tem direito à receber. 

E, neste caso da Ecorad - Imagem a Serviço da Vida, conforme dados abaixo, o empresário Dr Edson Cardin Nogueira Nogueira fez investimentos em seu negócio na cidade. 

Se a política de Desenvolvimento Econômico do Município busca atrair investimento do capital privado, qual é então a lógica dessa manobra que faz afugentar novos empreendimentos e ataca frontalmente gente e empresas que já estão estabelecidas na cidade e continuam investindo?

Aos números
Em relação ao Hospital De Clinicas De Sao Sebastiao, o faturamento bruto da empresa, sempre dividido por 12 meses, foi:
2012 = R$ 595 mil
2013 = R$ 790 mil
2014 = R$ 874 mil
2015 = R$ 1,17 mi
2016 = R$ 1,03 mi
2017 = R$ 804 mil, até hoje

De 2012 até 2017, pela Prefeitura de São Sebastião, ou seja, números referentes a 5 anos, que devem ser divididos por 12 meses de cada ano, correspondente ao atendimento de toda a rede pública de Saúde, o faturamento foi de R$ 15 milhões. 

Há R$ 150 mil em faturamento com pagamento atrasados

Obs) Os números dizem muita coisa. 
É preciso entender que a EcoRad é um prestador de serviços, logo, sua demanda existe sob pedidos dos médicos para diagnosticar seus pacientes. Se há aumento de procura, é sinal de que há falha na prevenção, entre outras coisas. A saúde está doente?

Valore$ praticados: SUS X Particular
Raio-X Digital: 5,90 X 52,
Coluna L. Sacra: 9,37 X 65,
Tórax: 6,88 X 52,
Tomografia de Abdômen Superior com Contraste: 377, X 600,

a) Valor do Raio-X é o mesmo há 12 anos, mesmo com investimento da empresa tornando-o 100% digitalizado;
b) Serviços disponíveis 24h, incluído contraste e tudo mais.

> Em 2016 foram 90 mil exames realizados (SUS, Convênio e Particular)
+ ou - 2,7 mil a 3 mil atendimentos mensais para o Hospital e Pronto Socorro (SUS)

Modernização de Equipamentos nos Últimos 4 anos
_ R$ 1 milhão > Equip. de Ultrassonografia, sendo um portátil para facilitar atendimento em UTI, Leitos e Centro Cirúrgico;
_ R$ 1,2 milhão > Tomografia computadorizada;
_ R$ 200 mil > Vídeo endescopia e colonoscopia
_ R$ 400 mil > CR para digitalização de mamografia e Raio-X
_ R$ 100 mil > Equipamento de Raio-X para a UPA (está inutilizado)
Total: R$ 2,9 milhões

+ Nova Clínica (TAC assinado)
+ ou - R$ 2,5 milhões em equipamentos
+ R$ 15 milhões empreendimento completo
Total: R$ 17,5 milhões

A EcoRad 
01 Contrato com o Hospital
02 Contratos com a Prefeitura
01 Contrato com a Fundação de Saúde

Fica minha sugestão para que a Comissão de Saúde da Câmara Municipal de São Sebastião Oficial, presidida pelo vereador Ernaninho Primazzi, convide a Diretora do Hospital, Denise Passarelli e o Diretor da EcoRad, Edson Cardin Nogueira Nogueira, assim como também convoque o Secretário de Saúde, Carlos Roberto Pinto às explicações. Curiosamente essas pessoas estão em silêncio, incluindo as páginas oficiais.

A menos que reste provado algo sinistro e insanável na prestação de serviços da EcoRad, que alega ter amparo legal e capacidade técnica para a execução do Contrato, não enxergo justificativa para essa medida intempestiva do Governo do PSDB SÃO SEBASTIÃO.

Tenho recebido muitas reclamações de pacientes sobre a "bagunça" que está virando isso, e, enquanto conversava com os diretores da empresa, três médicos foram ao local lhe hipotecar apoio e outros quatro profissionais lhe telefonaram.

Se tem coisa aí, vamos descobrir e a sociedade saberá.
-
13h - adelsonpimentarafael@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário