segunda-feira, 9 de outubro de 2017

SOB AS NOVAS REGRAS ELEITORAIS, QUAL SERIA A COMPOSIÇÃO DA CÂMARA?


As regras para as eleições municipais de 2020 mudaram. No caso de São Sebastião, caso o TRE mantenha a cassação pela Justiça Eleitoral do mandato do Prefeito Felipe Augusto e os seus, a dúvida ainda é sobre a sucessão: se será uma eleição complementar, uma nova eleição ou se o segundo colocado assume. 

Mas,  este é um caso específico. Neste cenário o processo de escolha será extemporâneo e limitado aos cargos de Prefeito e vice. Havendo ou não a cassação, caberá recurso ao TSE.

Agora, para a eleição municipal de 2020, independentemente do que o TRE disser sobre o caso do Prefeito cassado, não haverá mais Coligações Partidárias para a disputa à vereança. Portanto, cada partido terá que montar sua lista de candidatos - e ter competitividade para alcançar o quociente eleitoral. A tendência é que hajam menos partidos com representantes na Câmara Municipal.

Comparando Cenários 2016 - 2020
Aplicando, somente para efeito de comparação, as novas regras ao resultado da eleição vigente, a do ano passado, 2016, veja como seria. Isso serve para balizar um cenário.

Resultado de 2016
1°) O PSDB: 7535 votos, sendo 872 de legenda
2°) O PMDB: 6553 votos, sendo 624 de legenda
3°) O PSC: 4987, sendo 68 votos de legenda. (Não teve candidato a prefeito)
Obs) O candidato a prefeito foi Marcos Fuly do PTB, com 128 votos de legenda
4°) O PP: 3766 votos, sendo 201 de legenda
5°) O PSB: 2772 votos
6°) O Democratas: 2609 votos
12°) O Solidariedade: 1389 votos

Eleitores hoje: 58.936
Votos válidos para vereador: 42.505

Agora, estivessem valendo as novas regras para 2020
1°) O PSDB teria eleito: Reinaldinho, Renato do Bar, Paulinho do Cartório e Edmo Gusmão;
2°) O PMDB teria eleito: Gleivison, Maurício e Galani;
3°) O PSC teria eleito: Ernaninho, Pixoxó e Marcelo de Maresias;
4°) O PP teria eleito: Daniel Simões e Tico do Jaraguá

Não teriam sido eleitos: 
Pelo PSB: Reis e Teimoso;
Pelo Democratas: Elias e Neto
Pelo Solidariedade: Ercílio

Ou seja, com as regras vigentes: 7 partidos elegeram vereadores;
Fossem as novas regras: 4 partidos somente elegeriam vereadores.

Outro dado que deve ser considerado:
> Hoje com as Coligações: 24 candidatos, sendo 8 mulheres
> Novas regras: Partido: 18 candidatos, sendo 6 mulheres

Projeção (Ensaio Analítico):
Hoje são: 58.936 eleitores
Considerando um aumento médio de 4 mil de uma eleição para outra, nestes números, seriam em 2020: 62.936 eleitores. Sem considerar qualquer aumento de absenteísmo e votos nulos e brancos, (tem crescido nas últimas eleições), seriam: 46.505 votos válidos, que elevaria o quociente eleitoral dos atuais 3.542, para 3.875.

Entenda: Neste cenário, um partido terá que alcançar - na somatória dos votos de todos os candidatos, (o máximo será de 18), o quociente eleitoral de 3.875 votos.

Dúvidas? Sane-as, porque seu voto é que decide tudo.
Será uma disputa eleitoral no talento. Falarei sobre as regras de financiamento das campanhas, em outra postagem.

É o jogo!
23h30min.  -  adelsonpimentarafael@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário