sábado, 18 de novembro de 2017

O DEBATE COLETIVO NÃO DEIXA A PÉ



Desde a conversa que tivemos em meados de setembro no programa 'Papo Reto', apresentado pelo jornalista Cacá Alberti, na rádio Cidade Ilhabela FM, quando estive ao lado do ex-prefeito Manoel Marcos e do publisher do portal Litoral Vale, Moisés Figueiredo, muitas iniciativas importantes foram adotadas desa prosa pelo Poder Público em Ilhabela.

A mais recente das discussões está em torno do Projeto de Lei 88/2017, do vereador Cleison Guarubela, que torna obrigatória a volta dos cobradores ao transporte público. Pessoalmente considero esse PL sem objeto legal, porque quem manda na empresa é o dono dela, não o vereador. Esse tipo de imposição com verniz de legalidade só caberia, smj., se essa previsão compusesse a Licitação da concessão dos serviços, que não sei dizer se é o caso. 

Apesar de incipiente já provoca declarações, como a do Prefeito Márcio Tenório ao jornal Tribuna do Povo descartando aumento de tarifa, afirmando que seu Governo trabalha justamente de forma contrária. A empresa Expresso Fênix já adiantou que, se aprovada, a medida forçará aumento do valor da passagem de ônibus. 

Segundo o jornalista Caio Gomes, lhe foi dito que a aprovação desta medida representará um aumento no custo do sistema superior a R$ 2 milhões por ano, que representaria a elevação da tarifa em pelo menos R$ 0,81. Com isso a tarifa na cidade saltaria para R$5,31.

Antes disso, no entanto, de autoria da vereadora Nanci Zanato, Presidente da Câmara Municipal, houve a proposta de rodízio de carros. Sem conhecer os detalhes disso, suponho que, se aprovado, levará a empresa Dersa a pedir revisão dos valores do pedágio na travessia, com base na nova situação de fluxo de autos. 

No meio de todo esse processo, há investimentos da Prefeitura de Ilhabela, conforme dito Prefeito.

Onde abunda o dinheiro, superabundam as ideias - e isso é salutar. No entanto, há uma organização da sociedade civil impressionante no município; há jornais impresso aos bocados; há outras mídias; internautas ativistas, que precisam ser partícipes. 

Minha sugestão é a de que se promova um grande Seminário sobre Mobilidade Urbana, com diversos painéis, palestras com especialistas, debates temáticos, enfim, para que uma Carta de Desenvolvimento Sustentável de Ilhabela seja produzida e norteie, oriente a todos com um passo para o futuro à partir do presente.

Ou, é claro, sobrevivam a iniciativas isoladas aqui e acolá, ao custo do aproveitamento equivocado ou até mesmo do desperdício dessas contribuições. O debate proativo nunca nos deixa a pé. 

É a minha resenha.
-
12h.  -  adelsonpimentarafael@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário