quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

NOVA SÃO SEBASTIÃO RECUA COM O CARTÃO DE MATERIAL ESCOLAR


No ano passado, 2017, o Prefeito Felipe Augusto, tomado pelas ideias inovadoras, lançou moda. E deu com os burros n`água. A Prefeitura de São Sebastião criou duas coisas, sendo: um 'Cartão', e muita dor de cabeça aos pais de alunos e profissionais da Educação.

Relembremos:
Fez a licitação do cartão. Uma empresa administradora ganhou, e forneceu os cartões ao pessoal. Os pais foram às compras nas papelarias da cidade inscritas no programa; enquanto o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo pedia informações a esse respeito. E já havia instrução do próprio órgão de Contas contrário a esse tipo de contratação.

Em determinado momento o Governo teve que suspender de vez o uso do cartão, e usou indevidamente recursos de indenizações para pagar as papelarias. O certo seria pagar a empresa administradora do cartão, já que não foi o material que se licitou, mas sim o cartão.

Resta saber se o índice de desconto que a empresa negocia com o comércio foi utilizado pela Administração Municipal na hora de pagar de forma indevida. Certamente isso estará sob análise do Ministério Público de Contas do Estado de São Paulo, especialmente porque a Câmara Municipal de São Sebastião sucumbiu.

Noves fora, tirado o ar da graça propagandística governamental. restou ao Município adotar o mesmo sistema utilizado pelos antecessores. É a pá de cal no discurso político do alcaide e seus subordinados de que o 'cartão material escolar' geraria renda no comércio local. Cai mais essa invencionice da Nova São Sebastião.

E vem aí a compra de merenda escolar. Muito cuidado e atenção, já deu no que deu as denúncias sobre isso no Governo do Estado de São Paulo. Olho no lance, diria o narrador esportivo sempre atento aos detalhes do jogo.
-
18h36min.  -  adelsonpimentarafael@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário