quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

SUSPENSA, MAS INSEPULTA A CRIAÇÃO DE + 90 CARGOS


A criação de + 90 cargos de indicação política na Prefeitura de São Sebastião, que ocorre sob o pedido do Prefeito Felipe Augusto poucos dias depois de ter sido aprovada uma Reforma Administrativa que já criou novos cargos e novas secretarias, foi colocada sob vistas na segunda votação - sob pedido do vereador Teimoso Campos, líder do Governo.

A nova São Sebastião quer que o contribuinte pague - pelo erário - os seus compromissos políticos de campanha ainda não saldados com os cargos e secretarias já criados e com os contratos de empresas terceirizadas.

Ocorre que algumas coisas precederam esse movimento governista na Câmara Municipal de São Sebastião na sessão ordinária de ontem, terça (06/01). 

O recuo foi estratégico. 

Primeiro que nas redes sociais uma pressão foi iniciada em rejeição a medida, que transbordou para a presença física de muitas pessoas na sessão. Isso gerou insegurança na votação, não havia garantia de maioria.

Outra questão que chamo a atenção está numa realidade da comunicação. A internet, que antes tinha o jornalismo restrito ao meio convencional e empresários do ramo, abriu a oportunidade para o surgimento de profissionais criarem suas próprias páginas, sites e portais, o que cria uma disputa pela narrativa.

Cito, por exemplo, o Litoral Vale, o Litoral Hoje, o Livre Jornal, o Repórter Online Litoral, o Folha do Litoral Norte, o Jornal do Litoral, entre tantos outros meios. Só citei alguns para ilustrar como há diversidade nas fontes de informação. 

Uma manifestação conjunta do Ministério Público Federal - MPF e do Ministério Público de Contas do Estado de São Paulo para que não sejam criados mais cargos foi outro balde de água fria, que jogado sobre gato escaldado, sabe o que acontece.

Além disso, há uma denúncia do PMDB São Sebastião, pesada e fundamentada (direi sobre isso em outra postagem) contra a Reforma Administrativa. 

Como se vê, o que não faltou foi motivo. Mas, não é matéria vencida ainda. Por hora o projeto está suspenso, mas insepulto.

O que chamou a atenção foi um discurso em tom de ameaças sobre segredos à serem revelados, feito pelo Presidente da Casa, Reinaldinho Moreira, em discurso com decibéis acima do normal, com uma postura nervosa e longe de sua performance política habitual no uso da tribuna.
-
11h33min.  -   adelsonpimentarafael@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário