terça-feira, 20 de março de 2018

CARAGUÁ SOB AGUILAR ABRE A CAIXA PRETA DA PREFEITURA


A Prefeitura de Caraguatatuba, sob Aguilar Junior, foi procurada recentemente por um empresário  reclamando os direitos de propriedade de uma grande área no bairro do Porto Novo que foi "invadida" pela Administração Municipal no passado. O local onde hoje se realiza grandes eventos e shows.

Esse empresário entrou com Ação na Justiça alegando desapropriação indireta (quando o Município se apodera da área privada sem adotar os procedimentos legais), e ganhou o direito à indenização. Isso aumenta os 'restos à pagar' e reduz a capacidade de investimento público. 

Restou, portanto, ao Governo a negociação pelo devido pagamento dessa fatura não provisionado no Orçamento, como determina a Lei. Há um claro prejuízo ao interesse público. Trata-se de uma dessas péssimas heranças que o governante da cidade tem vocalizado.

Essas coisas precisam ser tiradas a limpo e esclarecidas. Não é o discuso político que convence, mas a verdade factual das coisas. O cidadão está exigente e sabe usar o filtro.  Segundo dados do IBGE e levantamento técnico feito às prévias do Estudo para a elaboração do Plano Diretor de Turismo do Município, essa região é a que mais cresceu em adensamento populacional nas duas últimas décadas. 

Ter feito de Caraguatatuba a Capital Nacional da Regularização Fundiária, uma pauta do país foi exemplificada à partir desse município - com a visita oficial do Presidente da República Michel Temer pôs a cidade na mira de muitos interesses.

E doravante?

O Prefeito tem falado sobre o fato de ter herdado uma cidade com demandas reprimidas de serviços públicos nas mais diversas áreas. Não o vejo nem o ouvi reclamando, pelo contrário. Nem podia, foi eleito para resolver as coisas. Ele resolveu publicizar a caixa preta da Prefeitura de Caraguatatuba.

Tome Nota!

Na Saúde, setor nevrálgico à vida, há mais de 20 mil exames na fila de espera. Com todo respeito, isso é um absurdo com as pessoas. Na Educação há um passivo de pagamento de gratificação ao servidor, em valores que alcançam quase duas dezenas de milhões; além de restos à pagar; problemas sérios na Previdência Municipal; obras abandonadas, entre outras coisas.

Neste cenário de terra arrasada, sobrou discurso e faltou prática ao Governo antecessor. E a conta quem paga é você, contribuinte.
-
20h35min.  -   adelsonpimentarafael@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário