sábado, 19 de maio de 2018

A CONTROVÉRSIA DO MDB EM SÃO SEBASTIÃO


O mandato pertence ao partido. Foi isso que ficou decido na lei. Mas, o gestor do mandato é o eleito. É isso que rege o Código Eleitoral. Muito difícil lidar com isso. O eleitor vota normalmente na pessoa, uma minoria vota na legenda. Esse é um debate que não se esgota. 

Veja o caso do MDB em São Sebastião com dois vereadores eleitos, tem uma bancada dividida. Um, professor, é oposição; enquanto o outro, empresário, é governista. Não há um alinhamento. Mas, para efeito de composição de Comissões Permanentes, vale a quantidade. E se elegeram num palanque que tinha um candidato a Prefeito, logo, hoje ambos deveriam ser da oposição. Só que não.

O PSDB, na gestão do ex-prefeito Ernane Primazzi, também tinha dois vereadores e eles divergiam no voto, mas em algumas matérias. No caso do MDB de hoje o fosso existente é em todas as posições.

Gleivison Gaspar assinou denúncias contra medidas adotadas pelo Presidente da Câmara Municipal, vereador Reinaldinho Moreira, que é do PSDB - o mesmo partido que o do Prefeito Felipe Augusto. O fez também em relação a medidas adotadas pela Prefeitura de São Sebastião. É um fenômeno das redes sociais e é o vereador mais bem votado da história da cidade.

Parte de suas denúncias virou Ação Civil Pública pelo Ministério Público; outra, segundo consta, está sob investigação, e outras não sei em que pé está. Ele discursa em favor de políticas públicas mais abrangentes; reclama da forma como o Governo tem feito uma série de coisas; propõe soluções em vários casos e critica o desleixo e a omissão governamental.

Mauricio do Canto do Mar, por sua vez, se apressou em apresentar uma proposta de emenda a Lei Orgânica para alterar dispositivos que estão consolidados inclusive na Constituição. Ele queria que se tornasse legal a celebração de contratos de entes do Poder Legislativo (órgão de fiscalização, entre outras coisas) - e seus familiares com o Governo do Município. 

À ver se procede, ele próprio pode nos dizer, que uma empresa de seu filho alugou caminhões para uma empresa contratada pela Administração, ou seja, foi subcontratada. Direi algo sobre esta empresa que tem Registro de Preços, a Unyduy, em outra postagem. Flertou com o marketing, mostrando fotos de uma doação que teria feito de pás, carrinhos de mão e coisas assim para a Administração Regional de seu bairro.

Não foi só isso. Ele se omitiu quando denunciei o descarte irregular de resíduos sólidos na região do Jaraguá. A população ignorou seu mandato e foi às ruas protestar, e a área foi forçadamente fechada. Hoje o lixão voltou para a região, está sendo feito criminosamente na Enseada, e ele novamente se cala. E, por fim, há um informe de que sua nora estaria nomeada em cargo comissionado. À saber se procede.

Há diferença gritante na postura de um para o outro, e isso divide ao invés de unir o MDB. A liderança do partido está com o ex-prefeito Juan Garcia. Como será que a população lê esse processo, entende essas coisas e definirá seu voto na próxima eleição?

É o jogo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário