terça-feira, 8 de maio de 2018

SOBRE A MORTE DE UM PACIENTE EM BOIUÇUCANGA

O ocorrido na noite de ontem, segunda (07), no Pronto Socorro de Boiçucanga, Costa Sul de São Sebastião, à partir do relato de familiares do paciente, é uma narrativa que deve nos impressionar. E cabe investigação rigorosa.


Relato sobre o paciente, um Sr. de 49 anos de idade X atendimento local:
> Deu entrada no PS pela madrugada com vômito e muita dor no peito;
> Haviam duas pessoas na frente para serem atendidas:
> Esperou em torno de uma hora - ou mais - para ser atendido:
> A família, desesperada com o estado de saúde do paciente e a falta de compreensão no atendimento da triagem, ligou para um vereador - o Pixoxó
> A pessoa (atendente do telefonema do vereador, disse à família em tom ríspido: "Não adianta ligar para vereador, aqui a pressão não resolve":
> Após essa longa espera, o paciente é chamado pelo médico:
a) Não foi permitido a entrada de um acompanhante;
b) Foi-lhe dado injeção para dor e uma receita de omeprazol 10 mg (existe?) e um anti-ácido líquido de 12 em 12 horas.
> Foi dispensado cerca de 15 minutos depois do atendimento
> Chegou em casa com as mesmas dores - e cada vez mais fortes;
> Piorou. E morreu.

Considerações / Indagações:
I) A enfermeira tinha o preparo adequado para reconhecer a urgência, enquanto o paciente esperava e reclamava de intensa dor, tendo três pacientes em sua frente de chegada?
II) Qual a justificativa para a demora de mais de uma hora para o atendimento?
III) Quais exames foram pedidos para diagnosticar o caso?
IV) Quem responde pela Diretoria Técnica do Pronto Socorro de Boiçucanga?
V) O referido PS tem registro no Conselho Regional de Medicina - CRM? Qual? Está em nome de quem?
VI) Quantos médicos estavam de plantão?
VII) Qual foi a quantidade de atendimentos feitos da meia-noite até às 7h na passagem de plantão?

Essa denúncia deverá chegar, assim como as anteriores, ao Comus, ao MP, a Associação Médica, e ao CRM.

Quem se habilita a responder os questionamentos? Quem sabe o Secretário de Saúde da Prefeitura de São Sebastião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário