quinta-feira, 23 de junho de 2016

PSDB: A ESCOLHA DO VICE SUBIU NO TELHADO


Se for uma verdade - ou até mesmo se fizer algum sentido - a negociação que teria sido costurada pelo Prefeito de Caraguatatuba para a candidatura de seu genro em São Sebastião, Felipe Augusto, que seria o nome do ex-prefeito Luizinho Faria para vice-prefeito na chapa encabeçada pelo PSDB, algo terá acontecido neste grupo político.

Insisto, procedendo, especialmente o ex-vereador Paulo Henrique - PH sai enfraquecido desse processo, mesmo sendo o principal e mais longevo parceiro de Felipe com um partido aliado - o PDT. Na eleição passada PH foi candidato a vice-prefeito e Luizinho Faria era o coordenador da campanha. PH se manteve aliado e ficou no sal conservando o espaço, enquanto Luizinho se afastou e tentou incendiar o novo desafeto indo à imprensa dizer poucas e boas sobre o tucano Felipe Augusto.

No meio do caminho para esta eleição que se avizinha de 2016 houve a adesão do ex-vereador Amilton. Mas, neste caso há uma certa diferença, porque o PSB tem dois vereadores que nunca se alinharam com Amilton nessa escolha alimentada pelo desejo do ex-parlamentar em ser o nome para vice do tucano. Neste caso, a noiva veio sem os aneis.

Tendo um fundo de verdade nisso, talvez a movimentação do vereador Jair Pires, que desidratou a representação do PSDB na Câmara e migrou para o PRB, possa ser um ponto de reflexão. PH é sabido aliado de Jair, sobre o mandato de quem chefiou o gabinete parlamentar - cedido pela Prefeitura. Especulo que possa haver alguma leitura neste grupo político sobre essa movimentação que destoe das intenções nobres de PH. Tudo é possível neste caso. São dois partidos nessa história: PDT e PRB.

Mas, nos cochicholos o que se diz é que os nervos por lá já andam à flor da pele há algum tempo, disfarçado de bom clima. Defecções não seria de se estranhar, até porque já tem gente conversando com gente - de todos os lados. Mas, o caso já era um suspense desde a ascensão do ex-vereador Artur Balut pleiteando a mesma condição de vice. Antes dele, porém, Emerson Elias, presidente do PR e ex-chefe de gabinete na gestão retrasada no Poder Executivo, já pensava naquilo. Mas, ao perceber que podia fazer água reviu a estratégia.

Neste grupo político, finalmente, dadas essas conversas de bastidores, há um certo descontentamento com a indefinição e com a excessiva influência do prefeito da cidade vizinha. Considerando este boato, portanto, há que se ver como os prefeitos de Caraguá e Ilhabela alinhavaram isso porque em Ilhabela o PSDB fechou apoio ao PR para ter a recíproca em São Sebastião. A questão do vice estava nessa conta?

Para mais ou para menos, é o que se tem entreouvidos. As peças estão em movimento.
É o jogo!
-
15h12min.     -    adelsonpimenta@ig.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário